Carta do Especialista 28/01/2022

2022-02-01


Tempo de leitura: 4 minutos

Carta do Especialista! 🧐

Sexta-feira, 28 de janeiro de 2022

Já ouviu falar em Deepwork? Não? Vem conferir!

Na carta de hoje falarei sobre como serão as contratações de trabalho no futuro (ou talvez não tão no futuro assim). Veja também, como será possível capturar o ar no futuro para reduzir os impactos ambientais…

E mais, confira: pesquisador de segurança descobre falha no sistema do Tesla que permitiu acesso remoto aos veículos. Por sorte, essa história terminou bem.

Vem descobrir como tudo isso aconteceu e muito mais na carta desta semana.

👥 Como serão as contratações em 2030?

Conforme passamos mais tempo nas redes sociais, mais nos importamos com nosso eu online. De certa forma, no online podemos ser uma versão “melhor” nossa ou uma versão totalmente diferente do que somos na vida real. Em especial, no trabalho.

E como não poderia ser diferente, softwares automatizados de recrutamento são cada vez mais utilizados pelas empresas para encontrar novos colaboradores de forma eficiente e em grande escala. Porém, sabemos que nem sempre essa é a melhor estratégia para contratar o colaborador “ideal” – mas vou deixar esta questão para outro momento…rs

Uma publicação chamada “The Pudding”, fala sobre a visão do Deepwork. Trata-se de um site satírico, mas funcional, que oferece ferramentas de IA que farão coisas como um currículo, gerar fotos, ou até mesmo publicações no Twitter.

Para FlowingData, que descobriu este trabalho, é questão de tempo até que serviço como este passe a ser comercializado por um baixo custo mensal:

“Com nossa tecnologia de ponta, você será mais do que apenas mais uma estatística. Somos capazes de alterar algoritmicamente seu DNA digital, desde seu currículo sobrecarregado até seu rosto fatigado pelo Zoom, transformando você em algo que comprovadamente ressoa mais poderosamente com os empregadores”

Bem… ferramentas como Deepfakes, Grammarly (que suaviza sua escrita) podem ser usadas agora mesmo, além disso, você pode adquirir Headshot convincente gerados por IA para usar nas redes sociais e comprar seguidores para parecer mais popular.

Talvez a visão de Deepworks para conseguir trabalho no futuro não esteja tão distante quanto parece.

Saiba mais no Fast Company. https://bit.ly/344H4uJ

💥 Ataques a instalações petrolíferas proíbe circulação de drones nos Emirados Árabes Unidos

Na semana passada, foi divulgada a notícia sobre um suposto ataque de drone que atingiu uma instalação de petróleo e aeroporto na capital do país Emirados Árabes Unidos (EAU), em Abu Dhabi, desde então, os voos de drones estão proibidos, inclusive, de aeronaves leves como planadores.

A proibição foi anunciada pelo Ministério do Interior, porém, em seu comunicado, não falaram sobre os ataques em si, mas fizeram menção a ”uso indevido detectado recentemente”, “incidentes de pilotos de drones “ e a necessidade de “garantir a segurança de vidas e propriedades.” – Mas, para um bom entendedor, meia palavra basta…

De acordo com APNews, o ataque ao aeroporto de Abu Dhabi, supostamente, envolveu “mísseis carregados de explosivos”. No entanto, não ficou claro nos relatórios o modelo destes drones.

Confira os detalhes da matéria no The Verge. https://bit.ly/3rLz1ew

🌎 Veja como funciona a tecnologia de captura de ar

Após séculos de queima de combustíveis fósseis, os efeitos não são nada agradáveis. Colocamos mais dióxido de carbono na atmosfera do que a natureza pode remover.

Como muitos sabem, conforme o acúmulo de CO2 aumenta, mais retém excesso de calor perto da superfície da Terra, provocando assim o aquecimento global.

Atualmente, há tanto CO2 na atmosfera que mesmo que seja suspensa a emissão, ainda assim, não seria suficiente para estabilizar o clima, por isso, se faz necessário o uso de tecnologias para remover o CO2 do ar.

O Departamento de Energia dos EUA está à frente deste projeto, e a meta é aumentar a captura direta de ar por meio de uma tecnologia que usa reações químicas para capturar o carbono do ar.

Apesar de existirem muitas críticas sobre o financiamento federal ser apenas uma desculpa para continuar utilizando combustíveis fósseis, os relatórios do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) da ONU, mostram que a remoção de carbono da atmosfera será necessária – de alguma forma.

No entanto, os métodos atuais são extremamente caros e consomem muita energia. Neste sentido, vamos ter que aguardar os avanços ao longo deste e dos próximos anos.

Saiba mais detalhes no Fast Company. https://bit.ly/34ageRU

💫 Novo recorde de estabilidade de laser

Cientistas da Universidade da Austrália Ocidental bateram um novo recorde de estabilidade ao enviar um feixe de laser através de uma distância atmosférica.

Atualmente, a tecnologia é limitada, pois sofre interferência de fatores naturais, como vento e pequenas vibrações que afetam os equipamentos.

Nesta nova tentativa, o laser conseguiu atingir uma distância de 2,4 quilômetros, 100 vezes mais estável do que em outros sistemas a laser do passado. Os pesquisadores ressaltaram que seu laser também era mais estável que os relógios atômicos.

O aprimoramento desta tecnologia pode trazer uma comunicação mais avançada entre estações terrestres e satélites ou naves em órbita. Inclusive, podem ser usados para melhorar a tecnologia envolvida no lançamento de veículos no espaço.

Além de ser possível testar a teoria geral da relatividade de Einstein – já que no espaço o relógio deveria funcionar mais rápido. – Os lasers podem ser usados para criar uma rede de relógios atômicos grande o suficiente para testar uma variedade de teorias físicas, até mesmo sobre a natureza da matéria escura.

Esta notícia é do Phys.org: https://bit.ly/3AzYN9p

🚘 Falhas no software do Tesla permite hackear o carro

Recentemente, um pesquisador de segurança descobriu uma falha no sistema do Tesla que liberou o acesso remoto a dezenas de veículos. Os bugs permitiram que qualquer pessoa ligasse o carro, destrancasse as portas ou tocasse a buzina.

A notícia foi divulgada no início do mês em um tweet do David Colombo, no qual ele relatou ter “controle remoto total” de mais de 25 veículos.

David tentou passar a informação para os proprietários afetados sem tornar o caso público para alertá-los sobre os riscos que estavam correndo e a história se manteve em sigilo até que a vulnerabilidade não pudesse mais ser explorada.

Segundo o pesquisador, as vulnerabilidades foram encontradas no TeslaMate, um software de registro gratuito usado pelos donos dos Teslas para se conectar ao veículo e acessar dados ocultos do carro como: consumo de energia do carro, histórico de localização, estatísticas de direção, dados para solução de problemas e diagnóstico de problemas.

Saiba mais detalhes no TechCrunch. https://tcrn.ch/32xmqTw

Por hoje é só! Até a próxima semana 👋

https://linktr.ee/Renatograu



Você também pode se interessar

Futuro da Indústria no ABC

Futuro da Indústria no ABC

Fique por dentro de tudo!