Carta do Especialista 18/03/2022

2022-03-18


Tempo de leitura: 6 minutos

Carta do especialista 🧐

Sexta-feira, 18 de março 2022

A Carta do Especialista desta semana está mais do que especial, aproveitei que estou no South by Southwest (SXSW) em Austin/Texas, para trazer as TrenDs News em primeira mão.

Para quem ainda não conhece, o SXSW é o maior festival de inovação do mundo, e tem como objetivo unir pessoas de diferentes tribos e especialidades em busca de conhecimento sobre os avanços tecnológicos nas mais diversas áreas.

Começando pela palestra da Amy Webb, que trouxe um relatório com as principais tendências para 2022 e cenários futuristas que, definitivamente, farão você repensar suas perspectivas e projeções sobre o futuro.

Ficou curioso e quer conferir esse relatório pessoalmente? Acesse agora as minhas redes e confira isso e muito mais sobre o SXSW. linkedin.com/in/renatograu/

Em seguida, trago as “tendências não óbvias” de Rohit Bhargava. E claro, não poderiam faltar os assuntos em alta sobre a Meta.

Pra fechar com chave de ouro, conheça os “novos” caminhões autônomos, dessa vez, Elon Musk que se cuide. Veja também os desafios que as empresas estão enfrentando ao implementar IA.

Tudo isso e muito mais! Bora lá?! ✨

👩🏻‍🏫 Inteligência Artificial, Web3 com metaverso e Biologia Sintética: três grandes pilares da tecnologia por Amy Webb

Como todo bom futurista, a Amy Webb fala de cenários, pois, mais importante do que conhecer as tendências, é projetar vários cenários para visualizarmos desde as alternativas mais otimistas até as mais pessimistas.

Na palestra ela abordou três grandes pilares da tecnologia: Inteligência Artificial, Web3 com metaverso e por último, Biologia Sintética.

Um dos pontos de questionamento sobre a inteligência artificial é que ela está ficando cada vez mais “sensitiva”. Se pararmos para pensar, há cerca de 10 anos, a IA era, basicamente, capaz de identificar o que era um gato, hoje em dia, temos a criação de gatos perfeitos com IA, na qual temos até dificuldade para identificar o que é real ou pura tecnologia. O mesmo tem acontecido com os humanos, em que temos vídeo, foto e voz criados com IA, mas quase impossíveis de distinguir o que é real ou “fake”.

Isso demonstra que a IA está cada vez mais envolvida mediante a quantidade exponencial de dados que vêm sendo produzidos.

No que tange a Web3, temos a descentralização da web e a utilização de tecnologias abertas, trazendo à tona o metaverso, definido pela Amy como a ponte entre o mundo físico e o mundo virtual. Quando fala-se em metaverso, logo vem à mente os avatares, mas, já parou para pensar que o futuro que nos espera é termos pessoas “digitalizadas” para o virtual e óculos de realidade virtual englobando outros sentidos, como olfato e paladar, para tornar a experiência ainda mais “real”?

Em relação a Biologia Sintética, temos cientistas trabalhando com um “hardware” cada vez mais parecido com o DNA, sendo possível programar o DNA, armazenar dados no DNA, e por meio de manipulação genética, realizar coisas incríveis como utilizar células da pele para criar células tronco e transformá-las em espermatozóides, células do rim e etc.

Para a Amy, daqui a dez anos falaremos de biologia sintética como estamos falando hoje de inteligência artificial.

Quer assistir um pouquinho do que rolou nessa palestra? Confira um vídeo com o meu resumo e um trechinho da palestra dela nas minhas redes.

🚀 Tendências não óbvias do Rohit Bhargava

Também tive a oportunidade de assistir a palestra do Rohit Brargava, um futurista, autor do best-seller n° 1 do WSJ com 8 livros sobre marketing, tendências e como criar um mundo mais inclusivo, diverso e com as Megatrends que vão além da obviedade.

O conceito de uma tendência não óbvia é ser uma observação curada única de um presente acelerado. Todas as pesquisas de tendências analisam os conceitos atuais, e buscam caminhos para “preverem” o futuro.

Apesar disso, as ideias levantadas não são propriamente novas, mas a forma como Rohit as estrutura é muito interessante e traz diversas reflexões e provocações.

Ele comentou que 90% dos dados do mundo foram criados nos últimos 2 anos, já dá pra imaginar que é muito em um período curto de tempo. E claro, com esta avalanche de dados, vem também um grande volume de “bullshits”… rs – cabe a nós saber filtrar o que é relevante.

Dentro deste contexto, as pessoas não sabem diferenciar o que é verdadeiro e o que é falso, temos como exemplos as fakes news, avatares, cópias de vozes das pessoas, deep fakes. O desafio é aprendermos a diferenciar.

Neste ponto, Rohit ressalta a importância de voltarmos para alguns conceitos antigos como valores tradicionais: demonstrar bons valores e ter propósito, exercitar empatia, ser atencioso, procurar ser útil e buscar a sustentabilidade e priorizar a diversidade e igualdade de gênero.

As pessoas buscam referências em exemplos no passado que geram mais confiança.

Estamos em um “novo mundo” em que aprendemos tudo de forma muito rápida, todos querem se destacar individualmente, se projetar nas redes sociais e, e alguns pulam etapas. Um caso que ele trouxe, foi de uma criança de 8 anos que aprendeu a dirigir assistindo tutoriais no Youtube, ela foi até o McDonald’s e levou sua irmãzinha junto… rs o quão rápido podemos aprender.

Com as redes sociais surge o conceito de “identidade amplificada” e a necessidade de você dividir a sua identidade, ou seja, para cada rede você se porta de uma maneira, por exemplo, no Linkedin você é uma pessoa, Instagram é outra e no Tinder também.

Em relação às tecnologias, o destaque vai para proteção e segurança, e a tendência, sem dúvida, é crescer bastante.

E pra que você possa provocar a disrupção da sua indústria/segmento, no futuro é preciso entender que não existe mais linhas de divisão entre setores e segmentos, hoje um invade o outro. As estruturas tradicionais estão sendo desmontadas.

Para saber mais assista ao resumo que postei nas minhas redes sociais, com um trecho da palestra.

🪙 NFTs chegaram na Meta

Já está claro o sucesso das NFTs atualmente e, Mark Zuckerberg não quer ficar para trás nessa corrida, já que nas redes sociais NFTs não são novidade.

Esta semana, na South by Southwest, tive a oportunidade de assistir a tão aguardada palestra dele. E dentre os assuntos principais, Mark relatou: “Estamos trabalhando para trazer NFTs para o Instagram no curto prazo” – complementou dizendo: “Eu não estou pronto para anunciar exatamente o que vai ser hoje. Mas, nos próximos meses, a capacidade de trazer alguns de seus NFTs, espero que com o tempo [você] seja capaz de cunhar coisas nesse ambiente.”

Diferente do Instagram, atualmente assinantes do Twitter Blue no iOS já podem usar NFT como foto de perfil, por exemplo, desde o início do ano. Mas a empresa suspendeu que os usuários cunhassem seus próprios NFTs.

Abrindo uma oportunidade para o Instagram, caso seja permitido aos usuários criar seus próprios NFTs, ao popularizar a ideia, a Meta poderá transformar a plataforma em um tipo de mercado NFT, se tornando ainda mais rentável para criadores de conteúdo além da publicidade.

A Meta tem uma visão sobre NFTs que vai além do Instagram e, a empresa está trabalhando arduamente nisso.
Espero em breve trazer mais novidades para vocês.

Fonte: Fast Company

Assista ao vídeo no meu perfil do Linkedin em que falo um pouco mais sobre esta palestra: https://bit.ly/3u4wBsq

🚚 Solo AVT pretende construir plataforma para Caminhões Autônomos

A empresa Solo Advanced Vehicle Technologies, que fica na Califórnia, está planejando construir uma plataforma de caminhões de carga elétricos totalmente autônomos.

Uma das ideias do projeto é que a plataforma seja compatível com os softwares de direção autônoma, para que dessa forma, as empresas de veículos autônomos possam colocar em camadas seu software de direção autônoma e conjunto de sensores de desligar.

A plataforma será construída com um sistema baseado em teleoperação no topo da pilha AV, de maneira que os humanos ainda possam manusear em caso de necessidade.

Em um vídeo recente, publicado nas minhas redes sociais, comento um pouco sobre a empresa sueca de tecnologia, a Einride, que está construindo uma solução elétrica autônoma para caminhões. Inclusive, neste vídeo, mostro o design e alguns detalhes interessantes sobre o veículo. Vale a pena conferir, para isso, basta acessar o link.

Recentemente a Einride contratou o primeiro “operador de pod”, um motorista de caminhão treinado e licenciado para monitorar remotamente as operações dos pods autônomos. No ano passado foram realizados testes em alguns caminhões elétricos.

Confira todos os detalhes da notícia no Tech Crunch.

👨🏻‍💻 Desafios na implementação de Inteligência Artificial no mundo corporativo

A inteligência artificial atualmente supera mais de US $50 bilhões em gastos corporativos, apesar deste dado, apenas 11% das empresas que aprimoram seus fluxos de trabalho com IA tiveram um bom retorno do investimento. Isto acontece por conta de uma má gestão ao tentar integrar IA à estratégia de Transformação Digital na empresa.

Veja algumas armadilhas comuns ao incluir IA:

Uma arquitetura ruim:
Para que os aplicativos tenham um bom funcionamento, além de serem multi locatários, o desempenho, escalabilidade e gerenciamento sem esforço são igualmente importantes. E deixar isto claro, com o seu fornecedor, ajudará quando for

Implementado a IA:
Dados de treinamento imprecisos ou insuficientes
A base do sistema de Inteligência Artificial são os dados gerados para treinar o algoritmo. Se os dados fornecidos são incompletos as chances da IA ter um bom desempenho são baixas.

Falta de explicabilidade da IA:
O Conceito de Inteligência Artificial Explicável (XAI) gira em torno do fornecimento de dados suficientes, a fim de explicar como a IA chegará nos resultados das suas decisões. A falta destas informações pode prejudicar a noção de inteligência artificial.

Escalando a Inteligência Artificial:
De acordo com o Gartner, apenas 53% dos projetos de IA vão dos protótipos à produção. Este dado significa que as empresas não têm recursos técnicos necessários para implementar sistemas inteligentes em escala.

Existem outros diversos motivos para que falhas como estas aconteçam e o assunto vai longe…Não cabe aqui…rs

Por hoje, é só. Mas não deixe de acompanhar as minhas redes.
A SXSW vai até dia 20/03 e até lá, trarei muito conteúdo.
Não perca! 😉

https://linktr.ee/Renatograu



Você também pode se interessar

Futuro da Indústria no ABC

Futuro da Indústria no ABC

Fique por dentro de tudo!